21/10/2021

Conversa com Marco 500 sobre Artesanato Brasileiro no Morar Mais

 

 

 

 

 

 

 

Responsável por trazer a brasilidade para nossas lojas, Marco Aurélio começa agradecendo a Dracena Home, Dario e Cyntia, ao Morar Mais e aos Arquitetos Eder Ambrosio e Sophia Abraham pelo convite e a oportunidade de conversar com os convidados sobre o seu trabalho.
Sua agência comercial tem o papel de captar os produtos de todo o país, contemporâneo ou na área do artesanato e objetos de decoração.


Marco comenta que as pessoas tinham uma "estranheza" com a arte popular brasileira e artesanato por não compreenderem, porém hoje em dia as pessoas estão se interessando mais, conseguindo até mesmo resgatar a história do que está por trás disso, do objeto ou da obra. Os artesãos são pessoas simples, que geralmente têm dificuldade de acesso à tecnologia e informática, porém os artesãos não são bobos. A estrutura do negócio é algo saudável tanto para o artesão, quanto para o empresário que busca as peças do artesão.

acervo: Dracena Home

 

Para Marco, o melhor de todo o projeto são as histórias de cada artesão, de cada peça criada, passando por cada geração a tradição de criar. O papel da empresa é detectar quem tem a capacidade e a técnica, e para isso as lojas e arquitetos são essenciais para prestigiar e especificar o objeto.

 

Marco também compara como era antigamente a descrição dos ambientes, como por exemplo “rústico”, “moderno”, “balines”, colocando assim em rótulos. Hoje em dia não é mais assim, percebendo que a mistura tem funcionado mais. A sabedoria em misturar tem funcionado bastante. Em seu escritório, trabalha com o Brasil todo, tendo o trabalho “Brasil” e o trabalho “estrangeiro”, vendendo para alguns países. 

 
 

acervo: Dracena Home

 

Em linhas gerais, nacionalmente, as pessoas não veem comprando mais artesanato por rótulo, mas tem comprado por “apenas ser um objeto que gostei” - Coloca Marco. Compara também como era visto isso antigamente, as pessoas compravam muito pelo cristal, ou metal, levando para o lado mais industrial. Ele comenta também que as lojas são um grande veículo para saber o que está em alta pelo país todo.

 

acervo: Dracena Home

 

Outro objetivo de Marcos é deixar os artesãos em pé de igualdade com outros artistas, independente de onde ele é, da sua origem. Sendo representado, assim, pelo o que ele será como profissional. E o definidor disso, é o objeto.

 

Marco trouxe para a palestra alguns produtos de seus artesãos, contando um pouco de cada história e de cada peça. Trazendo em pauta também, que o artesanato nacional, a arte nacional, tem sido muito procurado, tendo uma demanda enorme com o “orgulho de ser”.

 

acervo: Dracena Home

 

Com a palestra de Marco, percebemos que há uma procura muito grande pela brasilidade, pelas nossas raízes. Começando pelos artesãos de todo nosso Brasil, passando pelas lojas que as peças são compradas, chegando a casa dos clientes e arquitetos.