08/11/2021

TRAMAS INSPIRADORAS - CONVERSA COM GLAUBER RODRAM

A Dracena Home trás um novo olhar sobre a arte, sobre algo exclusivo e inusitado que você poderá encontrar em nossa loja do CasaShopping, Rio de Janeiro. Apostamos nesse novo porque, a Dracena Home, acredita que toda forma de arte é válida e o que é incrível deve ser apresentado ao mundo. Estamos inspirados e ansiosos por novas artes que estão pelo Brasil, sempre levando o sustentável como um dos nossos objetivos, tanto no material ou empresarial.  Venha conhecer junto com a Dracena Home o trabalho de Glauber Rodram e aproveite o  texto a seguir que é  um resumo da conversa que tivemos com o Glauber Rodram no dia 28/10/2021. 

Começando com um bate e volta de perguntas e respostas, Glauber Rodram conta seu início de carreira, trabalhando como marchand até o ano de 2020, conhecendo muitos artistas do meio e absorvendo um pouco de conhecimento de cada, tentando pegar sempre o melhor de cada um deles e descartando o que não achava necessário.

 

SÉRIE PANAPA'NA - GRETA. Assinado por Glauber Rodram - Acervo: dracena home
 

Quando começou a idealizar o “Borboletário”, Glauber queria algo que nunca tinha visto ou encontrado antes, mesmo não sabendo que exatamente era. Pensando nisso, desde o final do ano de 2020 até fevereiro de 2021, passando por estruturas orgânicas, folhagens e afins, começou a pensar na técnica que se iria utilizar, acabou sendo a escolhida a Fiber Emballage, uma técnica ancestral assim como toda técnica manual. Pesquisou suas referências, opções e possibilidades  e começou a pensar muito na arte em si, que deve ser provocativa e buscar debates a respeito das coisas do cotidiano.

A técnica Fiber Emballage consiste em encapar uma meada de fios, com as cores e materiais de modo que se obtenha o resultado desejado, também  conhecida como bobinagem, é aplicável em tapeçarias e esculturas têxteis.

 

SÉRIE PANAPA'NA - GRETA. Assinado por Glauber Rodram - Acervo: dracena home
 

Glauber conta o porquê também da borboleta, iniciando com uma borboleta que pousou em sua janela, pensando que seria o sinal que ele tinha pedido ao universo. No mesmo dia, uma amiga sua, que reside no mesmo condomínio e não se viam há muito tempo, o visitou levando um presente. Um livro de fotografia do Anderson Nilsen, que trabalha com macro imagens de insetos, e nesse livro tinha um capítulo dedicado apenas a borboletas. Decidido a fazer as borboletas, aprimorou o seu jeito de fazer com a técnica escolhida, Glauber percebeu sua evolução no trabalho e também tem a ciência de que suas habilidades terão uma evolução constante

 

SÉRIE PANAPA'NA - MALAQUITA e NARCISUS. Assinado por Glauber RodramAcervo: dracena home

 

Trabalhando de maneira personalizada, replicando padrões, cores e formatos de borboletas reais, mas não impedindo de que seja feito outro trabalho baseando-se no lúdico. Puxando suas referências de Art Nouveau, surrealismo até o moderno, Glauber entrou no universo das borboletas com corpo e alma para tentar fugir do infanto-juvenil ou que fosse “cafona”. Seu objetivo era criar peças que entrassem em ambientes requintados, que fossem a obra de arte

 

SÉRIE MORPHO - MARIPOSA e CALLICORE. Assinado por Glauber Rodram - Acervo: dracena home

 

Vindo do universo da Moda, o acabamento que ele dá há suas peças é uma das etapas mais importantes do processo de criação. Citando até mesmo uma fala de sua avó que dizia que “o avesso deve ser bonito igual ao direito, senão a roupa não presta”. Tendo um propósito, for bonito e bem feito a venda é garantida, passando por todo um estudo de pesquisa, trazendo algo realmente inovador para que a mensagem de suas obras fossem entregues da melhor maneira

Também comenta da sua relação com a natureza, que seu pai sempre plantava árvores novas para ajudar a preservar a futura geração. Sendo assim, viu alguns estudos relatando as reduções drásticas nas populações das borboletas, principalmente por causa do uso de agrotóxicos, desmatamento e queimadas, são criaturas sensíveis. Algumas espécies de borboletas já estão no “estágio vermelho” e outras já estão decretadas como “mortas”. Passando também a comentar que até 2030, 40% das espécies de borboletas já estarão extintas. Assim como as abelhas, as borboletas também têm seu papel fundamental no meio ambiente, o de polinização.  Essas informações passadas por Glauber, foram consultadas com seus amigos biólogos para ter certeza do que ele afirmaria em nossa live.

Sobre os materiais que ele utiliza nas borboletas, 80% dos barbantes são reciclados, vindo do algodão refinado, utilizando 70% a menos de água, sem adição de corantes e outros processosComentando um pouco de seu processo criativo, a ideia principal sobre as “borboletas que derretem” é para levar a ideia sobre a extinção dessas espécies de borboletas e do quanto nós, humanos, vamos perder com isso. Como por exemplo, a mariposa que faz sua polinização a noite e por conta dos agrotóxicos jogados nas plantas elas não conseguem desempenhar seu papel na natureza